Abigai

Setembro 16 2011

 

 

Pois é....

Já era de prever mas não pensei que fosse já no primeiro dia de aulas!

 

Ontem, quando olhei para o horário fiquei apavorada.

Nos cinco dias de aulas, três têm apenas um intervalo de uma hora para o almoço.

Conclusão: o G. tem que ficar a almoçar na escola pois não dá tempo para o ATL ir buscá-lo, almoçar, e levá-lo de volta para as aulas da tarde.

 

E hoje, foi um desses dias.

Por volta das 13h00 recebo uma chamada da mãe do R., amigo do G. O R. ligou à mãe, preocupado, porque o G. ia ficar sem almoçar por não ter adquirido a senha de almoço atempadamente.

O G., apesar de hiperactivo, é muito tímido, tem muitos medos, receios e acanha-se na hora de pedir ajuda ou ter que falar com alguém que não seja mãe, pai ou amigos.

Não foi capaz de ir à secretaria pedir ajuda, nem a nenhum auxiliar, nem tão pouco a nenhum colega. O buffet ainda estava fechado, as máquinas alimentares da escola ainda não tinham sido carregadas.

Valeu-lhe o R. que lhe deu uma maçã e se preocupou ligando à mãe a contar o sucedido.

Ainda deu tempo ao pai de chegar à escola antes do primeiro tempo da tarde e levar-lhe um lanche.

 

Um lanche não é uma refeição! Deu para remediar, mas a continuar assim, voltamos à perda da peso como aconteceu o ano passado, às reacções agressivas, à queda da auto-estima, etc.

No ATL tem sempre supervisão e não o deixam ficar sem almoço, sabem que é medicado e que o apetite é pouco e por isso são também mais vigilantes. Na escola ninguém se preocupa... Se não tiver apetite, não come e ponto final, quem vai reparar?

Só tenho que agradecer ao R. e esperar que continue amigo do G., atento e preocupado.

publicado por Abigai às 14:29

Fevereiro 01 2010

Mais uma vez cá estou eu para falar do meu filho.

O G. é uma criança muito doce e meiga mas sem qualquer controle dos seus impulsos.
A cada dia que passa é mais provocador, mais respondão, mais agitado, mais impulsivo, mais, mais e mais…
Sei que é comum a qualquer hiperactivo, sei que devo falar com paciência mas com firmeza, sei que se me torno mais brusca, mais violento ele vai ser, sei que não tem culpa, mas há dias que não há paciência que aguente.
A Teresa explica bem isso aqui neste post.
Não é que seja um hiperactivo mesmo muito activo, comparado com outros até posso dizer que é um “santo”, mas é muito difícil acompanhar a pedalada…
Além disso e como desgasta muito, passa-me o dia a comer, está constantemente com fome e, quando acontece irmos a casa de algum casal amigo, a festas de aniversário ou outras ocasiões, fico sem saber o que dizer tão grande é o apetite dele… ainda ficam a pensar que não lhe dou comida em casa!
Quando o vou buscar ao ATL, ouço sempre comentários do género “olhe que ele hoje comeu 3 pratos de sopa e 2 condutos, e ainda queria mais…”, “olhe que ele hoje ao lanche pediu sopa…”, etc… Qualquer dia começam a cobrar mais!
Felizmente, de tanto desgastar, não engorda. Se tivesse que cortar na comida, seria uma criança muito infeliz!
Nunca tive que me preocupar com a alimentação dele. Além de comer muito bem, só quer alimentos saudáveis, não gosta de fastfood, não gosta de gorduras, não come muitos doces, prefere salgados e não prescinde de um bom prato de sopa.
Quando iniciou a medicação há cerca de 2 anos, a pedopsiquiatra que o acompanha avisou-me que cortava o apetite e que tinha que vigiá-lo bem para adaptá-la caso perdesse peso. Se de facto faz perder o apetite, então ainda bem, caso contrário tinha que trabalhar a dobrar só para o sustentar!
publicado por Abigai às 19:01

Porque foi a primeira palavra do meu filho, e de nada querer dizer, diz-me muito...
mais sobre mim
Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
29
30

31


Posts mais comentados
Visitas
pesquisar
 
Facebook
Portal dos Sites
blogs SAPO