Abigai

Outubro 26 2011

Depois de ler a notícia no blog da Teresa e ainda o post do Jorge, não posso deixar de me sentir revoltada e preocupada. Revoltado sobretudo comigo mesma porque ler uma notícias destas devia deixar-me triste... mas apenas me fez pensar no meu G. e em todas as perturbações e aflições que sinto nele.
Sei que sou uma mãe atenta.
Não tenho a menor dúvida a este respeito, e foi por estar atenta aos sinais que procurei ajuda de um psicólogo.
Emocionalmente o G. é muito frágil - característica comum a maior parte dos hiperactivos -, preocupa-se em demasia com tudo e não fala. Não se abre nem connosco, nem com colegas ou amigos, não exterioriza as suas preocupações, as suas cismas, os seus muitos medos.
Ultimamente, sinto que algo se passa. O G. está mais nervoso, mais agitado.
Ontem, fui falar com a directora de turma. Precisava saber se estes sinais de perturbação acontecem apenas em casa ou também na escola. Saí de lá mais apreensiva.
O G. está mais agitado nas aulas, menos atento, mais "deixa andar".
Não tem aproveitado devidamente as aulas de apoio e, pela primeira vez desde que iniciou a medicação, ouvi queixas relativamente ao seu comportamento.
Não sei que pensar nem de que forma agir.
O G. tem a sorte de estar bem integrado numa boa turma. Tem colegas preocupados que o apoiam muito. Sei que não é vítima de bullying, não é gozado por ter dificuldades, e é bastante protegido pelos colegas.
Parece-me que o problema está essencialmente nele, na sua baixa auto-estima, no medo de falhar, de mostrar as dificuldades que sente, e no facto de se sentir diferente dos outros.
Estou convicta que algo mais se passa actualmente, algo o atormenta na escola mais do que o habitual, e descarrega em casa, à noite. Está mais agressivo, não faz nada à primeira, obedecer é uma utopia, responde a tudo e a todos e todas as tarefas diárias são um suplício.
Quando ouço notícias como estas, só posso mesmo ficar preocupada sobretudo depois de ouvir em várias ocasiões "mais vale morrer do que ser assim" da boca do meu menino...
Quando ouço notícias como estas, só posso mesmo questionar-me...
Onde falhei ou ainda, o que ainda não terei feito?

publicado por Abigai às 14:17

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Porque foi a primeira palavra do meu filho, e de nada querer dizer, diz-me muito...
mais sobre mim
Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
18
19
21
22

23
24
25
27
28
29

30


Posts mais comentados
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO